Olá, podemos ajudar?

Facebook

Impressão: quatro riscos de cibersegurança

Os equipamentos de impressão e digitalização são cada vez mais completos e avançados, o que leva a que estejam expostos aos mesmos riscos que um computador, obrigando as empresas a inclui-los nos seus planos de segurança.

De acordo com um estudo da Quocirca, 59% das empresas sofreram perdas de dados em 2018, o que significa um custo médio de 400.000 euros por ano para as empresas europeias. Para resolver este problema, a Brother, especialista em soluções de impressão, identificação e digitalização, destacou os quatro riscos principais que as empresas enfrentam, bem como as tecnologias ou medidas que recomenda para evitar esses riscos e melhorar o nível de proteção.

 

1. Divulgação acidental de informações confidenciais impressas

Normalmente, os postos de trabalho não estão junto aos equipamentos de impressão usados pelos funcionários, portanto há um risco de que trabalhos com informação sensível e confidencial não sejam recolhidos e fiquem expostos a qualquer pessoa. Para evitar essa ameaça, a Brother propõe várias soluções:

  • A sua ferramenta de Impressão Segura;
  • Windows Active Directory.

 

2. Divulgação acidental de informações confidenciais digitalizadas

A partilha de documentos digitalizados por e-mail ou upload para um website representa um alto risco para as informações confidenciais, podendo cair nas mãos erradas ao mínimo erro.

Para enfrentar este problema, a Brother recomenda converter os documentos digitalizados em PDF’s Seguros, protegidos com um código PIN.

 

3. Intrusões na rede devido a um nível reduzido de segurança 

Para evitar ameaças externas que uma empresa possa sofrer, a Brother sugere várias maneiras de melhorar a segurança e evitar possíveis fugas de dados:

  • O IEEE 802.1X.
  • Ipsec (Internet Protocol Security).
  • O protocolo SNMPvw.
  • Criptografia TLS e SLL.

 

Além disso, a Brother recomenda várias soluções para lidar com qualquer ameaça interna, incluindo a proteção com password para servidores web integrados, a função de bloqueio de IP - que impede o acesso ao dispositivo através da rede -, ou o controlo de protocolos, que permite desativar protocolos que não são necessários, sem bloquear completamente o acesso a todos os elementos.

 

4. Acesso físico não autorizado a dispositivos sem vigilância 

De acordo com um estudo realizado pela Brother em 2015, dois terços dos responsáveis pelas tomadas de decisão indicaram que a segurança afeta as suas escolhas na gestão e impressão de documentos, e que, entre as questões que mais os preocupam, está a forma de manter os documentos no equipamento de impressão.

Com o objetivo de evitar que pessoas não autorizadas possam manipular os equipamentos, a Brother recomenda que as empresas utilizem um bloqueio de configuração no dispositivo, para restringir o acesso ao dispositivo através do painel de controlo, ou até mesmo o bloqueio seguro das funções, impedindo o acesso à configuração e a certas funções do equipamento.

Em última análise, a magnitude dos problemas causados por ataques cibernéticos e as violações de dados, combinados com os requisitos da legislação RGPD, indicam que para resolver o problema de segurança de impressão corretamente é necessário garantir a segurança de dispositivos, proteger os dados durante e após a impressão, bem como proteger a rede empresarial contra intrusos.

Fonte IT Channel

Deixe o seu comentário

Reload

Submeter